quarta-feira, 18 de abril de 2018

Tomei Um Toco Épico do Bruce Dickinson (Sonho)

Tomei um toco épico do Bruce Dickinson, tão épico, que mesmo sendo em sonho, tá doendo até agora. Engraçado que eu sonho sempre com a mesma casa. O exterior dela pode ser diferente, pode até ser em um prédio, mas por dentro, continua a mesma coisa. Se fosse Inception, diriam que meu arquiteto de sonhos é muito preguiçoso. Bom, o Bruce Dickinson chegou lá em casa na alta madrugada (como se houvesse alta madrugada para mim. Estou escrevendo enquanto cozinho o café da manhã). Só havia mulheres na casa, todas casadas, menos eu. Se eu te tenho adicionada no facebook, e tu és casada, existe alguma probabilidade de tu teres estado no sonho também. Não dou nomes porque não quero arrumar encrenca para ninguém. Enfim, somente mulheres na casa. Ele estava a pé e perdido em Tel Aviv. Falamos para ele ficar e ir embora ao amanhecer. Não lembro muito da chegada, lembro mais da imagem dele no portão. Pegamos para assistir um filme trash de terror. Eu não lembro direito do filme. Tenho alguns flashes em preto e branco: a gente no sofá rindo e comendo pipoca e descendo uma garrafa de gin. Eu lembro de ter ido à cozinha algumas vezes pegar o gin enquanto via o pessoal sentado no sofá, rindo conversando. Eu via eles por trás, em flashes preto e branco. Eu me lembro de terem me falado algo sobre sonhar em preto e branco, mas eu não tenho certeza se o preto e branco era um sonho em preto e branco ou se era o reflexo da tv. No dia seguinte, não necessariamente de manhã, eu estava vestida de um jeito que não é muito meu tipo: saia curta, blusa de alcinha, coturno curto (eu tenho essas peças, mas nunca as combino desse jeito) enquanto olhava o quintal de terra com galinhas ciscando. o Bruce Dickinson me chamou do outro lado da casa (ainda no quintal) e veio dar em cima de mim. Eu obviamente, como sempre estrago tudo, fiz um cu doce danado e ele não insistiu. Enfim, ele saiu dando em cima de todas as outras mulheres na casa (sim, tinha mulher para caramba na casa). Sempre acontecia a mesma coisa: Ele dava um beijo na mulher, que aceitava de início, mas depois dava um toco nele dizendo: "não posso, sou casada!" (e foi assim com todas) Obviamente eu me arrependi de ter feito cu doce, mas eu preferi entra para "A Ceita" ---> Aceita que dói menos! Tudo começou a ficar muito tedioso para mim, um verdadeiro marasmo sem fim. O marasmo daquela tarde estava pegando pesado. Estava difícil passar aquela tarde sóbria no marasmo, eu olhava a garrafa de gin e só tinha uma última dose. Resolvi chamar o pessoal para ir no posto comprar cerveja. As gurias da casa acabaram desistindo e ficamos só eu e o Bruce Dickinson para ir comprar a cerveja.A diversão da noite anterior deu lugar a um dia tri chato. Comecei a me arrumar, afinal, eu estava indo ao posto com o Bruce Dickinson!!! Mas ele, ele não gostou muito do tempo que eu demorei para me arrumar. No fim achei melhor colocar minhas botar de veludo com o vestido de veludo, mas ele me apressava. Eu tinha palmilhas para colocar dentro dessa bota (sim, eu tenho essa bota do sonho, mas ela não precisa de palmilhas), como ele ficou em cima dizendo que eu estava demorando muito, eu coloquei as palmilhas todas erradas e a sola da bota doía (a sola dessa bota não dói). Terminei de me arrumar e ele apareceu na janela (esta casa que eu sempre sonho tem um cômodo que tem uma janela que dá para outro cômodo interno) dizendo que não ia mais. Que eu era igualzinha à guria do filme trash holandês (holandês?!) que a gente tinha assistido. Que era melhor ele ficar longe de mim porque qualquer pessoa que chegasse perto de mim seria envolvido (neste momento me veio à cabeça uma imagem do filme. Eu era a guria que já estava toda canibalizada por si mesma, e arrancava uma parte do músculo do braço com tendões e tudo. Já não restava muito do corpo da guria, o lado esquerdo tinha marcas de mordidas nele todo, algumas partes mostrando o osso) e seria levado a perder cabeça ao ponto de auto canibalizar como no filme e que ele preferia ir embora. Ele virou as costas e saiu, eu corri até a janela e acordei nessa hora. Se os sonhos são um reflexo do subconsciente, então será que eu me enxergo tão má assim?! Eu também estava bem mais magra no sonho, do jeito que eu queria ser, não do jeito que eu estou. Isto não foi esta noite, foi na noite anterior, mas até agora isso não me sai da cabeça.

Um comentário:

  1. Sobre querer algo(o bruce) e fazer o oposto(cu doce) seria não se permitir os desejos? ou era tipo uma estrategia de seducao que nao deu certo? - talvez uma crítica sua às suas proprias estrategias de seducao qdo vc achar q tava fazendo assim. Sobre as escolhas hesitantes de roupa, tempo prolongado de arrumar, desconfortos, talvez uma insegurança em relação a sua beleza. O detalhe da palmilha me lembrou um tempo acho que no seu antigo blog que teve que usar robofoot, ou varios fixadores, logo apos a tentativa de suicidio, se não me engano. Não sei o que a palmilha pode te lembrar(tente pensar na primeira coisa q vem a cabeça - é a melhor pista pra encontrar o significado p vc). O filme trash e a garota do filme trash seria seu "dark side", que inclui a questao do transtorno alimentar(emagrecer é comer a si?). Geralmente esse lado negro não é algo de que nos orgulhamos, e o toco doeu tanto por ter evidenciado pra voce mesma esse seu lado(dói entrar em contato com ele), e mexeu com suas inseguranças de isso atrapalhar os relacionamentos. UFA fosforilei hein hauahuaha espero que tenha ajudado algo na compreensão do seu inconsciente :*

    ResponderExcluir

Críticas? Comentários? Gostou? Não gostou? Manda ver!